terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

25 anos de Consagração ao Ministério Pastoral

Pr. Neemias Lima

Hoje, pela bondade do Senhor, completo 25 anos de Consagração ao Ministério Pastoral.
O evento aconteceu na Igreja Batista de Cachoeiro, em Cardoso Moreira, cidade no noroeste fluminense, entre Campos e Itaperuna. A data foi 25 de fevereiro de 1989.

Templo da Igreja Batista de 
Cachoeiro de Cardoso Moreira

Batizado em 1969 nesta mesma Igreja, fui enviado ao Seminário Teológico Batista de Laranjal no ano de 1984. 
Ao ser consagrado, tinha a responsabilidade de dirigir o trabalho com jovens e adolescentes. Seis meses depois, em 02 de agosto de 1989, assumi a Igreja Batista Central de Cabo Frio, hoje Igreja Batista do Braga (foto). Pela graça de Deus, até hoje, sou membro de apenas duas Igrejas Batistas.

Aqui, cheguei sozinho em termos familiares. 
Logo depois, o casamento e dois lindos filhos.
Esposa Ilcimar Barcelos de Almeida Lima

Filhona Raquel


Filhão João Marcos

Templo atual

Diretoria do Concílio e Pastores Presentes:
Presidente: Pr. Josué Garcia Cerqueira
Secretário: Pr. Jessé Cláudio Pinto
Examinador Geral: Pr. Aylptom de Jesus Gonçalves
Oração Consagratória: Pr. Francisco Quirino Pinto
Entrega da Bíblia: Pr. Jacy Paulo de Almeida Rangel
Orador Ocasional: Pr. Evaristo Lacerda
Pr. Wilson Regis Muguet
Pr. Cândido Gomes de Siqueira
Pr. Sebastião Pereira Vilanova
Pr. Jânio Cozendey Nunes
Pr. Eliel Feliciano da Silva
Pr. Helci Braga Marinho
Pr. Onésimo Gerard da Silva

 Bíblia recebida no dia com a assinatura 
da diretoria e pastores presentes, versão Reina-Valera

Como comecei o dia hoje:
Pela manhã, peguei a Bíblia do dia da Consagração, li o nome de todos os pastores presentes, agradeci a Deus a vida de cada um, alguns deles no céu, inclusive o Pr. Josué Garcia Cerqueira. Depois, li as três cartas pastorais de Paulo a Timóteo e Tito. E a seguir, ouvi o hino que marcou minha decisão ao ministério.
Texto da carta de Paulo a Timóteo

Caso queira ouvir o hino, está aqui.

Nota: Pelo fato de coincidir as comemorações de consagração e posse no primeiro ministério efetivo no mesmo ano, teremos uma celebração em data posterior, se Deus permitir.



segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A truncada teologia do ex-deputado e delator do mensalão Roberto Jefferson


            Com o título “À espera de mandado de prisão, Jefferson diz que está em paz”, O Globo On Line publicou matéria sobre o assunto que movimentou o país. Foi uma entrevista na segunda-feira, dia 24, na porta de sua casa, em Levy Gasparian, Rio de Janeiro.
            Do que falou Roberto Jefferson, destaco: “Estou em paz. É o meu destino. Tenho que cumprir minha pena. Muita angústia, isso vai moendo a gente, mas está tudo sob controle. Faz parte da luta. Estou cansado. A expectativa não me deixa dormir. Se eu disser que sou super-homem, é mentira. Deito e não consigo dormir. Deus só dá carga para quem pode puxar. Meu irmão, sou hayleiro e botafoguense. E botafoguense está acostumado a sofrer".
Ainda segundo a matéria, “com os agentes da Polícia Federal em frente à sua casa, Jefferson chegou a oferecer a impressora para eles, caso precisassem imprimir o mandado de prisão. No domingo (23) pela manhã, Jefferson saiu para um passeio de moto, que durou cerca de três horas e meia. Ao voltar para casa, ele disse aos jornalistas que estava desfrutando os últimos momentos de liberdade”.
“Estou em paz”. Como está em paz? Está angustiado, cansado e não consegue dormir. Jesus disse: “Deixo a vocês minha paz, não a dou como o mundo a dá. Não se turbe o coração nem se atemorize”.
“É o meu destino”. Que destino? Roberto Jefferson é supralapsariano? Cada um é responsável pelos seus atos. E cada um colhe o que semeia. “Não errem, Deus não se deixa escarnecer, tudo que o homem semear, isso ceifará” - Gálatas 6.7.
“É mentira se disser que sou super-homem”. É a pérola da entrevista. É o homem no seu devido lugar. “Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?” - Salmos 8.3-4.
“Deus só dá carga para quem pode puxar”. Provavelmente, Jefferson está citando a mensagem de Paulo: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” - I Coríntios 10.13. Mas a carga foi dada por Deus? Claro que não. Como diz Tiago, irmão de Jesus, “toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” - Tiago 1.17.
“Desfrutando os últimos momentos de liberdade”. Entende-se o que desejou frisar, mas liberdade mesmo só em Cristo. “E conhecerão a verdade e a verdade libertará vocês. Se, pois, o Filho libertar vocês, serão verdadeiramente livres” - João 8.32,36.
Relacionar sofrimento a ser torcedor do Botafogo faz parte da cultura humorística carioca, mas pode revelar incorreta compreensão de alguns. Todos sofrem: flamenguistas, tricolores e vascaínos.
Que na prisão, Roberto Jefferson viva a experiência escrita em I João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça”.

Pr. Neemias Lima

Sermão pregado em 2012

Posse no Ministério de Adoração

É quarta-feira agora!
Participação do Quarteto Duplo da Segunda Igreja Batista de Cabo Frio, Coro Profª Eunice Teixeira Pereira e Ministério de Adoração do Braga.
Pregador: Pr. Elildes Júnio.

Clique na imagem para ampliar!


FRED, RENATO GAÚCHO OS ATLETAS DE CRISTO E A NOVA VIDA


PR. JOSUÉ EBENÉZER*

O depoimento do técnico do Fluminense, Renato Gaúcho, sobre a possível conversão ao evangelicalismo do atacante do Fluminense e da Seleção Brasileira Fred (estaria frequentando uma igreja evangélica da Zona Sul do Rio de Janeiro, conforme noticiado pelo site “Ego”), põe em cheque esta leva de atletas convertidos sob a bandeira evangélica nos últimos anos.

Ressalte-se que não tenho nada contra a organização Atletas de Cristo (onde tenho vários amigos), uma organização que não precisa provar nada para ninguém, pois tem uma história linda, com uma liderança séria, que ao longo das décadas tem mostrado seu valor no atendimento, acompanhamento, evangelização e comunhão entre atletas de vários esportes neste Brasil de Deus.

Gente como o ex-piloto de Fórmula 1 Alex Dias Ribeiro, o ex-goleiro do Atlético Mineiro João Leite e muitos outros atestam o valor dessa organização e o belo trabalho que faz no meio esportivo, mormente no meio futebolístico, de maior evidência em solo pátrio.

Mas, vamos ao que disse Renato Gaúcho, por conta de uma possível conversão de Fred: “Fred, frequentando a Igreja? Sou padre e não estou sabendo. Essa é nova. Mas cada um faz o que quer. Tem atleta de Cristo, e tenho o maior respeito por eles, que fazem o que eu faço. Então, sou atleta de Cristo. O que eu faço, eles fazem. São atletas de Cristo, e eu não sou?” (O Globo, Esportes, Sábado, 22.2.2014, p. 43).

A forma jocosa com que Renato Gaúcho tratou a suposta conversão de Fred revela, obviamente, o espírito livre, debochado, mulherengo, que sempre marcou a carreira desse cidadão, que, como atleta, notabilizou-se por suas atividades extracampo, mas, especialmente pelo famigerado gol de barriga a ele atribuído em favor do Fluminense, contra o seu arquirrival Flamengo, que assegurou um título de campeão Carioca.

Então, de Renato Gaúcho, com relação aos evangélicos e seu estilo de vida, não se poderia esperar outra coisa, senão, ironia e sarcasmo. O que intriga, entretanto, é o fato de ele afirmar: “Tem atleta de Cristo, e tenho o maior respeito por eles, que fazem o que eu faço” (sic). O atual técnico do Fluminense está fazendo uma observação fruto de sua constatação e da experiência própria, se denunciando. Até que ponto essa observação in loco do comportamento dos chamados “atletas de Cristo”, revelando um caráter diverso do pretendido para alguém que se diz nova criatura, compromete a organização e, depõe, contra a presença evangélico-cristã no país?

Por óbvio, devemos considerar que Renato Gaúcho não é nenhum expert em questões evangélicas. Muito menos, como funciona a organização Atletas de Cristo, que tem por estratégia convidar para seus encontros e reuniões, todos os jogadores do elenco, onde um atleta de Cristo se propõe a cumprir sua missão cristã. Assim sendo, nem todo frequentador de cultos e reuniões dos Atletas de Cristo é cristão, batizado e com uma congregação definida para se filiar. Alguns são neoconversos – no dizer dos apóstolos Paulo e Pedro, ainda totalmente dependentes do leite espiritual (1Co 3.1-3; 14.20; 1Pe 2.2), quando muito simpatizantes e agregados que recebem a influência daqueles que têm, de fato uma experiência com Deus.

Assim sendo, para qualquer questionamento a partir da afirmação doidivanas do Portalupii, é preciso definir, antes, a que tipo de atleta ele se refere: ao atleta de Cristo de fato? (ele tem consciência de que o cara é membro de alguma Igreja) ou a um simpatizante que tão somente frequenta as reuniões?

Como para tirar esta dúvida seria necessária uma entrevista com o próprio (algo impossível nesta manhã de sábado), reflitamos sobre o que esta fala de Renato Gaúcho nos leva a pensar sobre a questão da nova vida em Cristo neste início de Século XXI no Brasil e no mundo:

1º) A doutrina da nova vida em Cristo, conforme definida pelo próprio em conversação com o líder judaico Nicodemos (Jo 3), está desprestigiada em nossos dias. O que ocorre hoje é mais adesão do que conversão. Adere-se ao cristianismo como se passa a torcer por um time de futebol. As conversões de midiáticos como Monique Evans, Baby do Brasil, Marcelinho Carioca dentre outros, nem sempre representaram valor para o cristianismo. A exceção a esse “Íbis Gospel” é o craque Kaká do Milan.

2º) Em meio à essa sociedade infiel – há traição no casamento; na fidelidade para com a denominação religiosa, para com a igreja local, na empresa; entre amigos, parentes e vizinhos; infidelidade na política, na escola; entre sócios – em meio a tudo isso, surpreende-nos saber que o último reduto de fidelidade no mundo é no âmbito do futebol. Qual foi a última vez que você soube de alguém que trocou de clube? Diga aí, acerta do último vascaíno que passou a torcer pelo Flamengo? Sabe de algum? Muito difícil! Quão diferente seria o mundo se todos os seres humanos tivessem uma fidelidade clubística ou futebolística para com a família, Deus e a Igreja como se tem para com o time do coração.

3º) Percebe-se, na abordagem do técnico, que ele tem uma base referencial do que seja ser crente, como se dizia antigamente. Referindo-se ao Fred, e incrédulo com a conversão dele, diz: “Sou padre e não estou sabendo”, como quem diz: se isto é ser crente, até religioso sou mesmo com todo o meu comportamento errático. Quem ensinou ao Renato Gaúcho que dos cristãos se espera um comportamento diferenciado? Nós mesmos! Nós ensinamos ao mundo como eles devem nos ver. Ensinamos que crente não bebe, não fuma, não se prostitui, não participa de jogos de azar e não está envolvido com festas ditas mundanas e carnais. Assim o mundo nos vê porque assim nós ensinamos o mundo a nos ver. E, quando erramos, o mundo nos cobra. A falta de ética é gritante no mundo contemporâneo. E a gente crente não está isenta disso. Dessa forma nos colocamos à mercê da repreensão dos incréus.

4º) O que Renato Gaúcho questiona é a não mudança de vida que ele percebe nas pessoas que se dizem evangélicas em nossos dias. “Tem atleta de Cristo, (....) que fazem o que eu faço” (sic). Ele não consegue enxergar diferença entre ele e os ditos “atletas de Cristo”. Não vou entrar no mérito do preconceito ou da construção de estereótipos que permeou a fala do técnico do Fluminense. Quero só aproveitar a deixa para constatar que, de fato, em nossos dias hodiernos, falta muito de transformação interior, que transborde para o exterior, daquela vida abundante preconizada pelo Mestre (Jo 10.10). Isso é compromisso da Igreja de Cristo. Precisamos mostrar qualidade de caráter para ganhar o mundo para Cristo.

5º) O grande boom experimentado pela chamada “igreja evangélica brasileira” desde a década de 80 do Século XX (e devidamente constatado e comprovado pelo IBGE), não representou ganho real de qualidade de vida cristã no Brasil. Pior. Ampliou-se o fosso de podridão que fede a céu aberto neste país sem moralidade: corrupção, indecência de comportamento, sexualidade transviada, crimes, violência e roubalheira. Onde está a diferença que os cristãos precisam exercer neste mundo sem Deus?

Para concluir, é preciso refletir sobre o que anda ocorrendo no meio dito gospel neste país. Suspeito que o mundo gospel não tenha nada a ver com o verdadeiro cristianismo. É uma licenciosidade gritante, sob discursos popularescos para lotar templos, povoando a terra de seguidores de artistas e despovoando os céus de verdadeiros cristãos. Vamos orar!

*Pastor da Igreja Batista do Prado em Nova Friburgo.

Redução da maioridade Penal


Basicamente, no contexto brasileiro hoje, redução de maioridade penal é diminuir de 18 para 16 anos a idade para ser punido, deixando os privilégios de ser menor.
É polêmica a questão. De um lado, há quem defenda que a redução não resolve efetivamente os problemas da violência e que, reduzindo hoje para 16, amanhã terá que se reduzir para 15, depois para 14 e assim por diante.
Por 11 votos a 8, o senadores rejeitaram o encaminhamento do Projeto para ser votado pelo plenário.

Queremos saber a sua opinião.
Você é favor da redução da maioridade penal?
Deixe um comentário abaixo.

Disponibilizamos links de dois vídeos para sua avaliação.

Contra:
http://www.youtube.com/watch?v=RVLANpTqDis

A Favor:
http://www.youtube.com/watch?v=aZl7rZcu4ow




sábado, 22 de fevereiro de 2014

É amanhã!


Clique na imagem para ampliar!

Caminhos e Descaminhos da Igreja Brasileira - Pr. Luiz Sayão

Popularidade da Presidente Dilma cai


IBOPE: TAXA DE APROVAÇÃO AO GOVERNO DILMA CAI PARA 39%
O GOVERNO TEM TAXAS MAIS BAIXAS DE APROVAÇÃO ENTRE O ELEITORADO COM MENOS DE 24 ANOS (35%), ESCOLARIDADE SUPERIOR (26%) E RENDA SUPERIOR A CINCO SALÁRIOS MÍNIMOS (34%)

A taxa de aprovação ao governo Dilma Rousseff caiu de 43% para 39% desde o início de dezembro, segundo pesquisa Ibope/Estadão feita entre os dias 13 e 17 deste mês. Após a onda de protestos de junho, o porcentual dos que consideram o governo ótimo ou bom caiu de 55% para 31% (julho), subiu para 38% (agosto), oscilou entre 37% e 39% (setembro a novembro), voltou a subir para 43% (dezembro) e agora baixou quatro pontos porcentuais.

O governo tem taxas mais baixas de aprovação entre o eleitorado com menos de 24 anos (35%), escolaridade superior (26%) e renda superior a cinco salários mínimos (34%). Em termos regionais, sua pior avaliação se concentra no Sudeste (33% de ótimo e bom) e no Norte/Centro Oeste (32%).
A aprovação é maior nos segmentos com mais de 55 anos (45%), escolaridade até a quarta série (50%) e renda de até um salário mínimo (49%). No Nordeste, a taxa chega a 51%.

O levantamento revelou ainda que 58% da população é a favor da realização da Copa do Mundo no Brasil. Outros 38% são contra. Para 43%, o evento trará mais benefícios que prejuízos para o País, e 40% acham o contrário.

O levantamento do Ibope foi feito em 141 municípios. Foram ouvidos 2.002 eleitores.
Como a margem de erro é de dois pontos porcentuais, a aprovação ao governo pode estar entre 37% e 41%. No levantamento anterior, de dezembro, poderia se situar entre 41% e 45%. A chance de a taxa ter sido de 41% na pesquisa anterior e na atual, porém, é de apenas 0,12%, segundo cálculos do Estadão Dados - por isso, pode-se afirmar com segurança que houve queda na avaliação positiva.

Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2014/02/ibope-taxa-de-aprovacao-ao-governo-dilma-cai-para-39.html

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

culto de domingo a noite 16-02-2014

Magno Malta diz que é pré-candidato à Presidência do Brasil

Fred busca apoio em Igreja Evangélica


Em má fase, Fred frequenta igreja evangélica no Rio de Janeiro Depois de passar por uma fase ruim, o jogador buscou apoio na fé e já começa a se recuperar nos jogos

O jogador Fred, do Fluminense, tem frequentado os cultos da Igreja Evangélica Internacional da Zona Sul, no Rio de Janeiro, a convite do pastor Gilmar Santos, esposo da cantora Aline Barros.

Fred foi visto na igreja no domingo (16) pela manhã e também na segunda (17) à noite. De acordo com o EGO, o atleta já frequentava a igreja, mas estava “sumido” dos cultos.

“Ele aceitou Jesus há um tempo, mas sumiu. Voltou agora no domingo passado. Sentou no primeiro banco. Ele é lindo. Vai com a Bíblia debaixo do braço, concentrado, rendido a Deus”, disse uma frequentadora da igreja.

Fred tem passado por uma fase ruim no futebol. Depois de uma lesão na coxa direita ele ficou afastado de boa parte dos jogos do Campeonato Brasileiro de 2013.

Além do tratamento médico o jogador também buscou apoio na fé e seu desempenho nos jogos começou a melhorar. Na noite desta quarta-feira (19) o Fluminense venceu o Macaé por 1 a 0, gol marcado por Fred.

http://noticias.gospelprime.com.br/fred-ma-fase-igreja/
Fonte: http://vigiai.net/articles.php?article_id=6046

Brizola e Lula

Entre o Eike (ou Aike?) e o Batista


Pr. Neemias Lima

No início de 2008, Eike Batista era o 142º homem mais rico do mundo com R$ 6,6 bilhões. Afirmava convictamente ser fácil superar Bill Gates, fundador da Microsoft, e Carlos Slim, magnata mexicano das telecomunicações. Em 2012, era o sétimo do mundo e disse que ultrapassaria Slim “pela esquerda ou pela direita”. Planejava em 2015 ou 2016 ser o mais rico do mundo. Questionado por uma repórter ser tão pouco tempo, replicou: “Você acha rápido, é muito tempo!”.

Era o modelo de empresário brasileiro moderno. Recebido em todos os gabinetes, inclusive o presidencial, com pompa e ampla divulgação. Sem qualquer expectativa negativa, tudo ruiu e, hoje, é lembrado como exemplo de fracasso. Segundo alguns analistas, “prometer o que não se pode cumprir” foi um dos maiores defeitos de Eike Batista. Mas não precisa ficar com dó, porque está mais rico do que eu e você. Eu, com certeza. Você, suponho.

De uma entrevista ao Jô Soares, com ares pujantes, pinçamos algumas pérolas: “Não posso mais brincar de correr de lancha, porque nenhum seguro ia me cobrir... três é meu número de sorte... sou de uma geração no Brasil que ficou cansada de fazer puxadinho, estamos construindo um superporto em Açu, que será igual o de Rotterdam com a parte industrial ligada a ele... eu pretendo fazer do Glória um dos dez maiores hotéis do mundo, e vai ser... “.

Jô Soares enfatizou: Você foi a Cusco (cidade do Peru), Titicaca (lago no altiplano dos Andes, na fronteira do Peru e da Bolívia) e Machu Picchu (Peru), você foi peregrinação, seu lado místico que te levou a esses lugares?

Eike respondeu sorrindo: “Foi, foi uma vidente, eu adorava ver videntes, e uma delas disse que eu deveria estar tal hora, deitado num campo com grama, olhando para o céu, eu fui e fiz, e pelo visto funcionou”.

Jô Soares quis saber sobre o “X” no nome das empresas, ressaltando que o místico e o supersticioso se misturam um pouco. E perguntou: “Qualquer empresa que você faça agora coloca um “X” no meio?”. Ele responde: “Cada um de nós tem uma certa energia, os números e palavras falam com você, pelo menos comigo fala, tem que dar o clique”.

Algumas de suas crenças: só se senta de frente para as portas (ih, acabei de notar que sento de trás; só de pirraça, não vou mudar), dois guerreiros incas do império do ouro do Peru como amuletos e um elefante indiano.

No livro “O X da questão”, escrito em parceria com o jornalista Roberto Dávila, ensinou: “A ousadia deve ser bebida com moderação”. Parece-me que não aprendeu o que ensinou. Declarou que toda a riqueza veio de sua educação, “eu fui bem educado”.

O sobrenome de Eike nos é muito familiar, Batista. Lembrei-me dele, o Batista, o João, João Batista. Delo, nos evangelhos, destaco: “...aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar... O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu... É necessário que ele cresça e que eu diminua” - Mateus 3.11 e João 3.27,30.

E lembrei-me, também, de Salomão, o homem mais rico de todos os tempos: “Há quem se faça rico, não tendo coisa alguma; e quem se faça pobre, tendo grande riqueza” - Provérbios 13.7.

*Pastoral do dia 23 de fevereiro de 2014, Igreja Batista do Braga.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pr. Vanderlei Batista Marins, Presidente da Convenção Batista Fluminense, falou ao Folha Evangélica em Julho de 2013, logo após sua eleição

Como viver com suas finanças de modo saudável





Pr. Neemias Lima

Quem é o dono da minha vida?


Introdução:
Parece que é fácil responder esta pergunta, mas não é.

Às vezes, pensamos:
Minha vida depende do meu esposo / esposa
Minha vida depende do meu pai ou minha mãe
Minha vida depende do meu patrão
Minha vida depende do meu cliente
Minha vida depende do meu chefe ou minha chefe
Minha vida depende do político influente

Afinal, quem é o dono da minha vida?
Culturalmente, responderemos: O dono da minha vida é Deus/Jesus!
Mas, será mesmo?

Consideremos:
1º - Jesus é o dono da minha vida por direito de criação -
João 1:1-3
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

2º - Jesus é o dono da minha vida por direito de redenção - 
João 1.10-13
Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

1 Pedro 1:18-19
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,
Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,

3º - Jesus é o dono da minha vida por questão de decisão -
Gálatas 2.20
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

Agora, responda no seu coração: Jesus é realmente o dono da minha vida?

Vamos ver:
1º - Qual é a verdadeira motivação de nossas ações?
I Coríntios 10.31
Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.

Preste atenção aqui: Se a nossa motivação nesta vida não for a glória de Deus em nossas ações, Jesus não é o dono de nossa vida!

2º - Qual é o endereço de nosso tesouro?
Onde está o meu tesouro? Onde está o seu tesouro?

Colossenses 3.1-3:
Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.
Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;
Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Mateus 6.19-21
Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

3º - Como nos relacionamos com o semelhante?
Se Jesus é o dono de minha vida, Ele é também dono da vida de outras pessoas.
Eu não sou filho único d’Ele! Nem sou filho predileto!
Como, então, eu me relaciono com o meu próximo?

Veja o texto de Romanos 14:7-10:
Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si.
Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.
Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos.
Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.

Preste atenção:
Mateus 22.35-40
E um deles, doutor da lei, interrogou-o para o experimentar, dizendo:
Mestre, qual é o grande mandamento na lei?
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Ainda o texto de João 13.33-35:
Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, mas, como tenho dito aos judeus: Para onde eu vou não podeis vós ir; eu vo-lo digo também agora.
Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.
Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

Há diferença?
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.

Conclusão:
Meu querido irmão, minha querida irmã, Jesus só será o dono de nossa vida se, realmente, assumirmos os seus ensinos na vida prática.

Entre o discurso e a prática há um abismo intransponível!

Mateus 7:21-23
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

Mateus 25:31-46
E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

*Sermão pregado na Igreja Batista do Braga, 16 de fevereiro de 2014, domingo de manhã.

Vereadora Leila do Flamengo, veja bem, do Flamengo

Entregar e Confiar

Professor desbanca discurso da Globo

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Posse da Ministra de Música da Igreja


Clique na imagem para ampliar!

Programa de Rádio

Queridos,
com alegria, comunicamos alterações nos programas de rádio, saindo de sábado para o meio de semana, o que, teoricamente, trará mais audiência:

Quarta e Quinta-Feira - de 8h às 9h - 
Rede Excelência - 93.7 FM
Alcance em toda a região, alcançando Casimiro de Abreu, São Pedro da Serra, Rio Bonito, Macaé, Quissamã, Carapebus...

Sexta-feira - de 9h às 10h - 
Rede Boas Novas - 105.9 FM
Alcance na cidade de Cabo Frio com razoável alcance em Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia, Iguaba e Armação dos Búzios.

Precisando, estamos à disposição.

Quem é o dono do vinho?


João 2.1-11
1 - E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus.
2 - E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas.
3 - E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho.
4 - Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora.
5 - Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser.
6 - E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes.
7 - Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.
8 - E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram.
9 - E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo,
10 - E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.
11 - Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galileia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.

Introdução:
Apenas João narra este evento.
Na cultura judaica, o vinho tinha papel importantíssimo.
A história do vinho quase que se confunde com a história do povo judeu e com a terra de Israel. A primeira citação bíblica é na passagem de Noé, que não apenas fala do vinho como da embriaguez. Daí em diante o vinho é citado em todos os livros da Bíblia por mais de uma vez com exceção do Livro de Jonas.

Na Torá são mais de 250 citações entre vinho e vinhas. A canção de Isaias (Isaias 5:1,2) é um verdadeiro ode e manual de como plantar videiras. Já Ezequiel (Ezequiel 17:6,8) nos ensina a plantar videiras em treliças e aumentar sua produtividade.

Arqueologistas têm encontrado prensas de vinho por toda Israel, da Galiléia ao Negev. Ânforas e Jarras de transporte de vinho estão entre os achados mais comuns no país. Curiosamente, nota-se que as ânforas costumavam registrar detalhes como onde o vinho foi fabricado, por quem e até o ano, obviamente indicando que, já na antiguidade, a origem do vinho era importante para o consumidor.

A colheita, em épocas bíblicas, era uma estação de festas. O “amassamento” das uvas era feito no gat ou no arevah, gat era um pequeno cubo feito de pedra escavada e o arevah era um mesmo cubo, porem móvel, feito de madeira polida. O mais usado era o gat, que era fixo no local. De um ou de outro, o mosto (a uva pisada, o suco) era coletada para o yekev, uma espécie de barril para transporte. Era depois filtrado e levado a cisternas de pedra ou barro.

Era então guardado em ânforas que eram seladas com “rolhas” de madeira, pedra ou barro.

O vinho era um símbolo da alegria!

Dentre os ensinamentos deste texto, podemos nos limitar a um. E, didaticamente, será apresentado em forma de pergunta: Quem é o dono do vinho?

E vinho aqui pode ser figura de nossa vida, as oportunidades que temos, as situações que enfrentamos, o que possuímos, os ideais que temos, os sonhos que idealizamos, enfim, tudo que norteia a nossa experiência de vida.

Quem é o dono do Vinho?
Às vezes, pensamos:
Minha alegria depende do meu esposo / esposa
Minha alegria depende do meu pai ou minha mãe
Minha alegria depende do meu patrão
Minha alegria depende do meu cliente
Minha alegria depende do meu chefe ou minha chefe
Minha alegria depende do político influente

Afinal, quem é o dono do vinho? O dono do vinho é Jesus!
Diga para quem está do seu lado: o dono do vinho é Jesus!
Jesus é o dono do vinho! Vamos aprender com ele neste texto!

1º - O dono do vinho ensina que há um tempo para todas as coisas - Versos 3 e 4
3 - E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho.
4 - Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora.

Eclesiastes 3.1-8:
Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

Há um tempo para todas as coisas!

2º - O dono do vinho tem que ser obedecido em tudo - verso 5.
5 - Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser.
“Fazei tudo” - curioso, o conselho vem de Maria!
Vídeo do Pe. Fábio de Melo

Meu querido irmão, o dono do vinho precisa ser obedecido em tudo, não apenas em parte!
O dono do vinho tem que ser obedecido em tudo

3º - O dono do vinho realiza o que é impossível aos homens - versos 6 a 8.
6 - E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes.
7 - Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.
8 - E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram.
Na realização do milagre, Jesus contou com o que estava disponível: seis talhas (se tivessem 10, seriam cheias), água e os homens.

Jesus só realiza aquilo que eu não posso realizar.
E mais: Ele usará o que eu disponibilizar!

4º - Nas mãos do dono do vinho, o melhor de Deus ainda está por vir - versos 9 e 10.
9 - E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo,
10 - E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.

5º - O vinho era o símbolo de quê? Da alegria! O dono do vinho resgata a alegria e a torna permanente
Salmos 4.7: Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho.

João 15.11:
Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.

Preste atenção: Qualquer coisa aqui neste mundo que seja a fonte de sua alegria, um dia acaba!

A verdadeira fonte da alegria é Jesus!

Repita comigo: A verdadeira fonte da alegria é Jesus!

Conclusão:
Ilustração: O homem e o professor incrédulo que não acreditava que Jesus transformou água em vinho!

Quem é o dono do vinho? Jesus!
Ele quer resgatar a alegria!

*Sermão pregado na Igreja Batista do Braga, 09 de fevereiro 2014, domingo de noite.

Quarta da Palavra - 12.02.14

Acesse o link abaixo e veja o culto de quarta-feira, 12 de fevereiro.

http://www.youtube.com/watch?v=7UHFp0XblUs&list=UUfx5GeG7E7kSueNXaQaCyzw&feature=share

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Posse do Ministro de Música Josinei Silvério

Josinei Silverio é Ministro de Música com dois "Ms" maiúsculos. Filho de família pastoral, apresenta competência, integridade, caráter e comportamento ético inquestionável. Parabéns à Igreja e a Josinei e Neia Toledo, esposa.
Por motivos de compromisso, não poderei estar presente, mas, assim que puder, quero abraçá-lo.


Clique na imagem para ampliar!

Garotinho rasga Revista Época no plenário da Câmara


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Perfil da Frieza Espiritual


Pr. Neemias Lima

Efésios 5.14:
“Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará” – Almeida Revisada - IBB.

Introdução:
O mesmo texto em outras versões.

Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.
Almeida Corrigida e Revisada Fiel

Por isso é que foi dito: "Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti".
NVI

Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te alumiará.
Sociedade Bíblica Britânica

E tudo o que se manifesta deste modo torna-se luz. Por isto {a Escritura} diz: Desperta, tu que dormes! Levanta-te dentre os mortos e Cristo te iluminará {Is 26,19; 60,1}!
Versão Católica

O "Por isso diz", "Pelo que diz", "Por isso é que foi dito" pode estar ligado ao texto de Isaías:

Levanta-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR vai nascendo sobre ti;
Isaías 60:1

Paulo escrevia para crentes, a Igreja em Éfeso. Por que exortou dessa maneira? A única resposta é que há crentes que dormem.
Já viram um crente frio espiritualmente?
Cuidado: se ficar muito perto dele você pode contrair uma pneumonia espiritual.

O que caracteriza uma frieza espiritual?

1º - Lidar com as coisas sagradas como se fosse brincadeira.


2º - Falta de confirmação da teoria na prática
Declarar uma coisa no templo e viver outra na semana.

Exemplos:
“Tudo entregarei” - Nem o dízimo entrega.
A questão do beijo gay na novela. De que adianta protestar, se viu a novela o tempo todo.

3º - Usar periodicamente o alimento espiritual
B + O = S (Bíblia + Oração = Santificação).
A velhinha que perdera os óculos e estava dentro da Bíblia.

4º - Acostumar-se com o pecado.
Peca uma vez e nada acontece: não perde o emprego... peca de novo, nada acontece.
Sua mente fica endurecida.
Provérbios 28.13.

5º - Substituir as coisas de Deus por outras coisas.
Mateus 6.33

Conclusão: 
É fácil descobrir se você está acometido de frieza espiritual. Você mesmo, com a ajuda do Espírito Santo, pode refletir.
Caso você se enquadre num desses pontos, cuidado, o frio está chegando.

Que fazer?
1º - “Pelo que diz: Desperta, tu que dormes...”
2º - “...e levanta-te dentre os mortos...”
3º - “...e Cristo te iluminará”.

Duas ações nossas e uma d’Ele, Jesus Cristo.

*Sermão pregado na Igreja Batista do Braga, 02.02.14, domingo de manhã.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Quem é o dono do pão?


Pr. Neemias Lima

João 6.1-14
1 - Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, também chamado de Tiberíades.
2 - E seguia-o uma grande multidão, porque via os sinais que operava sobre os enfermos.
3 - Subiu, pois, Jesus ao monte e sentou-se ali com seus discípulos.
4 - Ora, a páscoa, a festa dos judeus, estava próxima.
5 - Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Felipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?
6 - Mas dizia isto para o experimentar; pois ele bem sabia o que ia fazer.
7 - Respondeu-lhe Felipe: Duzentos denários de pão não lhes bastam, para que cada um receba um pouco.
8 - Ao que lhe disse um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro:
9 - Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?
10 - Disse Jesus: Fazei reclinar-se o povo. Ora, naquele lugar havia muita relva. Reclinaram-se aí, pois, os homens em número de quase cinco mil.
11 - Jesus, então, tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos que estavam reclinados; e de igual modo os peixes, quanto eles queriam.
12 - E quando estavam saciados, disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.
13 - Recolheram-nos, pois e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobejaram aos que haviam comido.
14 - Vendo, pois, aqueles homens o sinal que Jesus operara, diziam: este é verdadeiramente o profeta que havia de vir ao mundo.

Introdução:
Mateus, Marcos, Lucas e João narram este evento.
Apenas João faz referência ao rapaz que tinha os cinco pães e dois peixes.
Dentre os ensinamentos deste texto, podemos nos limitar a um. E, didaticamente, será apresentado em forma de pergunta: Quem é o dono do pão?

E pão aqui pode ser figura de nossa vida, as oportunidades que temos, as situações que enfrentamos, o que possuímos, os ideais que temos, os sonhos que idealizamos, enfim, tudo que norteia a nossa experiência de vida.

O pão é um alimento de alcance universal. Ainda que com formas e características específicas em cada cultura, todos os povos o tem como alimento.

Surgimento do pão
Segundo os historiadores o pão teria surgido juntamente com o cultivo do trigo, na região da Mesopotâmia, onde atualmente está situado o Iraque. Supõe-se que a princípio o trigo fosse apenas mastigado.
Acredita-se que os primeiros pães fossem feitos de farinha misturada ao fruto do carvalho (chamado bolota, lande ou noz). Seriam alimentos achatados, duros, secos e que também não poderiam ser comidos logo depois de prontos por serem bastante amargos. Assim, talvez fosse necessário lavá-los em água fervente por diversas vezes antes de se fazer as broas que eram expostas ao sol para secar. Tais broas eram assadas da mesma forma que os bolos, sobre pedras quentes ou embaixo de cinzas.

Orfanato na Segunda Guerra
Um orfanato na Segunda Guerra Mundial viveu a seguinte experiência. As crianças, ainda que alimentadas, cuidadas e guardadas, não queriam dormir.
Depois de muita reflexão, uma psicóloga fez o seguinte: toda noite, na hora de dormir, cada criança dormia com um pão na mão. Elas dormiam em paz. A experiência da fome traumatizou de tal forma e elas pensavam que poderiam acordar e não ter o que comer.

Quem é o dono do Pão?

Às vezes, pensamos: 
o dono do pão é meu esposo ou minha esposa
o dono do pão é meu pai ou minha mãe
o dono do pão é o meu patrão
o dono do pão é o meu cliente
o dono do pão é o meu chefe ou minha chefe
o dono do pão é o prefeito da cidade
o dono do pão é o político influente

Afinal, quem é o dono do pão?
O dono do pão é Jesus!
Diga para quem está do seu lado: o dono do pão é Jesus!

Jesus é o dono do pão! Vamos aprender com ele neste texto!

1º - O dono do pão tem como critério a necessidade e não a possibilidade
Em Mateus 14.15-17, lemos assim:
15 - Chegada a tarde, aproximaram-se dele os discípulos, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já passada; despede as multidões, para que vão às aldeias, e comprem o que comer.
16 - Jesus, porém, lhes disse: Não precisam ir embora; dai-lhes vós de comer.
17 - Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.

Os discípulos trabalhavam com as possibilidades, Jesus trabalha com a necessidade!
Diga para a pessoa que está do seu lado: o dono do pão ensina que o critério é a necessidade e não a possibilidade.
Tudo depende do dono do pão!

2º - O dono do pão ensina que o pouco com Ele é MUITO (NÃO, É TUDO).
A cultura popular declara “o pouco com Deus é muito!”. Mas não, “o pouco com Deus é tudo!”.

Veja só os versos 7 a 9:
7 - Respondeu-lhe Felipe: Duzentos denários de pão não lhes bastam, para que cada um receba um pouco.
8 - Ao que lhe disse um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro:
9 - Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?

Dentre os discípulos devia ter algum bocudo. Aquele que pensa assim: farinha pouca, meu pirão primeiro. Tem muita gente aqui, precisamos garantir nossa comida.

Eu imagino aquele rapaz ao sair de casa, pediu sua mãe para lhe preparar um lanche e pensava que sua necessidade seria suprida.

Mal sabia ele que aquele lanchinho seria multiplicado!

Meu querido irmão, Deus é capaz de multiplicar o que está na sua posse!
Olhe só o que diz o Salmo 37.25:
“Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão”.

Tendo necessidade, o dono do pão fará chover maná do céu para alimentar um necessitado!

Diga para a pessoa ao seu lado:
O dono do pão tem provisão suficiente para todo o mundo, ele nunca nos deixará em dificuldades se o pão faltar.

3º - O dono do pão nos mostra que somos responsáveis por aqueles que sofrem.

Veja os versos de Mateus 14.16 a 18:
16 - Jesus, porém, lhes disse: Não precisam ir embora; dai-lhes vós de comer.
17 - Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.
18 - E ele disse: trazei-mos aqui.

A responsabilidade de alimentar os que sofrem não é do governo! Um prato de comida dado a um cidadão deve corresponder a uns 10 no sistema da corrupção!

Não basta eu ter! É preciso que o meu próximo tenha! Principalmente suas necessidades! A cultura dominante é muito egoísta! O cristão pode quebrar essa corrente do mal e ser solidário e misericordioso!

Diga para a pessoa ao seu lado: Eu sou responsabilizado pelo dono do pão a atender os que tem necessidade!

4º - O dono do pão orienta que nada deve ser estragado
12 - E quando estavam saciados, disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.
13 - Recolheram-nos, pois e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobejaram aos que haviam comido.

É sabido que o que se estraga de alimentação pelos que tem daria para alimentar os que não tem.

Exemplo: 
Quando fizer café, faça o necessário, conte as xícaras.
Quando fizer arroz, feijão, faça o necessário.
Jogar alimento fora é pecado!

Conclusão:
Quem é o dono do pão? Jesus!
O que Ele nos ensina? Ele nos ensina que muito mais importante que o pão material é o pão celestial!

João 6.22-27
No dia seguinte, a multidão que ficara no outro lado do mar, sabendo que não houvera ali senão um barquinho, e que Jesus não embarcara nele com seus discípulos, mas que estes tinham ido sós
{contudo, outros barquinhos haviam chegado a Tiberíades para perto do lugar onde comeram o pão, havendo o Senhor dado graças};
quando, pois, viram que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, entraram eles também nos barcos, e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus.
E, achando-o no outro lado do mar, perguntaram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?
Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que me buscais, não porque vistes sinais, mas porque comestes do pão e vos saciastes.
Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; pois neste, Deus, o Pai, imprimiu o seu selo.

O discurso continua:
João 6.28...
Pergutaram-lhe, pois: Que havemos de fazer para praticarmos as obras de Deus?
Jesus lhes respondeu: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.
Perguntaram-lhe, então: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos e te creiamos? Que operas tu?
Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Do céu deu-lhes pão a comer.
Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: Não foi Moisés que vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu.
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.
Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão.
Declarou-lhes Jesus. Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim, de modo algum terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede.

Muitos querem o que Jesus pode dar materialmente, mas não querem amá-lo de todo o coração.

Mas como já vos disse, vós me tendes visto, e contudo não credes.
Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu;
e perguntavam: Não é Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz agora: Desci do céu?

Eu sou o pão da vida.
Este é o pão que desceu do céu; não é como o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre.
Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir?
Por causa disso muitos dos seus discípulos voltaram para trás e não andaram mais com ele.
Perguntou então Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos?
Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.
E nós já temos crido e bem sabemos que tu és o Santo de Deus.

Você quer o pão da vida? Você quer convidar Jesus hoje a assumir o controle de sua vida? Há alguma necessidade que você quer entregar para Jesus?
Curve sua cabeça em oração e fale com o dono do peixe agora!

*Sermão pregado na Igreja Batista do Braga, 02.02.14, domingo de noite.