quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Mulheres guerreiras

Ultimamente, muito se tem divulgado sobre mulheres guerreiras, significando que lutaram por alguma causa e deram exemplo. É verdade que boa parte não são tão guerreiras assim, pois, mesmo que tenham sido exemplo em alguma causa nobre, são derrotadas na função mais importante, rainha do lar.

Provérbios 31.10-31 fala da verdadeira mulher guerreira. É verdade que o contexto era de um tempo em que a figura feminina se limitava ao lar e sua grande tarefa é propiciar condições do homem sentir-se bem. Cuidar da casa e dos filhos, manter a ordem e ainda se apresentar bela e cheirosa para o seu amado era sua grande missão.

O texto começa com uma declaração de reconhecimento: “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis”. Após essa poesia, lista parte de suas obrigações domésticas.

Em contexto semelhante ou diferente do texto em foco, o fato é que a mulher pode sempre ser guerreira. Não de lutas vãs, mas de comprometimento com as causas nobres da família. Esta supera o descalabro de homens irresponsáveis com mais facilidade do que se fosse com a mulher.

Você será uma mulher guerreira quando vencer a luta fora e dentro de seu lar. Não seja uma campeã lá e uma rebaixada cá.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Tamanho não é documento

Um poeta escreveu: “Não é dos fortes a vitória / nem dos que correm melhor / Mas dos fiéis e sinceros / Como nos diz o Senhor”.

Somos muito impactados com as aparências. Mas nem sempre os mais opulentos são os vencedores.

Provérbios 30.24-28 ensina o valor dos pequenos: “Estas quatro coisas são das menores da terra, porém bem providas de sabedoria: as formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida; os coelhos são um povo débil; e contudo, põem a sua casa na rocha; os gafanhotos não têm rei; e contudo todos saem, e em bandos se repartem; a aranha se pendura com as mãos, e está nos palácios dos reis”.

Formiga ensina previdência. Coelho, segurança. Gafanhoto, união. Aranha, majestade.

Sem previdência, você fracassará. Inseguro, pouco ou nada produzirá. Sozinho não se vai a lugar algum, é preciso unir-se. Majestade não é coisa de palaciano, basta viver dignamente.

Não importa a sua origem, a sua cor, sua identificação religiosa. Na vida, o único pedigree válido é a humildade. Reconhecendo-se pequeno e buscando no Senhor a capacidade, você irá muio longe.        

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Ouça mais, fale menos

É da lenda interiorana a história de um viajante que chega a uma birosca, onde vários contavam suas piadas, riam e tomavam seus pileques animadamente. Demonstrando curiosidade, pergunta: “Dá muito peixe no rio que passa aqui perto?”. Um dos moradores, bem afoito, começa a responder: “Vixe, como tem peixe aí... Ainda ontem, pegamos um desse tamanho...”. “E caça, tem muita por aqui?”, insiste o viajante. “Nooossa, é de arrepiar, semana passada matamos uma paca que dá pra comer uns seis meses”. Com essas informações, o viajante arremata: “O senhor sabe com quem está falando?”. Ouvindo um não como resposta, sentencia: “O senhor está falando com um fiscal de caça e pesca”. Rebate o morador: “E o senhor, sabe com quem está falando?”. Ouvindo um não como resposta, o morador informa com uma gostosa gargalhada: “Com o maior mentiroso dessa redondeza”.

Brincadeiras à parte, Provérbios 29.20 tem ensino apropriado: “Tens visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele”.

Quer um dos caminhos do sucesso? Ouça mais e fale menos. Ao contrário do que se pensa, domina o diálogo quem ouve mais.

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Pecado trava prosperidade

Um jovem cristão foi trabalhar numa empresa cujos donos eram também cristãos. Ao assumir sua mesa de trabalho, encontrou numa placa o texto de Provérbios 28.13: “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia”. Segundo seu testemunho, aquela mensagem invadiu sua alma e nunca mais foi esquecida. Tempos depois, ele era um pastor e pregava sobre o texto com frequência.

Uma das primeiras atitudes ao pecarmos é tentar negar o pecado. É muito comum a negação sobre o erro. Outra, tentar encobrir. O pecado em si não é tanto problema, mas as duas atitudes passam a ser o grande problema a partir de então. Para negá-lo, logicamente, peca-se de novo, então, surge a mentira. Para encobrir, outras desgraçam se desencadeiam. É um pecado atrás do outro.

Sendo assim, o pecado não resolvido traz consequências danosas sobre nossa vida e trava a prosperidade. Embora não seja o foco, até mesmo financeiramente acontecem prejuízos. Quantas falências por causa de pecados não confessados. Até porque alguns pecados implicam em abundantes gastos.

O melhor caminho é confessar e abandonar para alcançar misericórdia.

domingo, 27 de outubro de 2019

Amigo é coisa preciosa


Um ditado me chamou à atenção há tempos atrás: livra-me dos amigos, porque dos inimigos, livro eu. Sinceramente, não gostei. Primeiro, o conceito de amigos de quem escreveu está errado. Segundo, não conseguimos sozinhos nos livrar dos amigos que, no provérbio, são inimigos.

A “Canção da América”, de Fernando Brant e Milton Nascimento, exalta: 

“Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir
Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou
Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam "não"
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração
Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar”.

Provérbios 27.6 declara: “Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos”. Na versão NVI: “Quem fere por amor mostra lealdade, mas o inimigo multiplica beijos”.

Amigo é coisa preciosa. E a forma mais inteligente de ter amigos é ser amigo.

sábado, 26 de outubro de 2019

Sabedoria própria é tolice

Uma história da década de 70 relacionada à pavimentação da BR 356, entre Cardoso Moreira e Italva, dá conta que, certo dia, houve uma dificuldade com relação ao terreno e problemas relacionados a uma ponte já existente. Um experimentado profissional, sem formação escolar, orientou de uma forma que logo foi descartada pelo engenheiro responsável. Ponderando sobre o assunto, o funcionário ouviu: “Quem estudou fui eu, quem sabe o melhor caminho sou eu!”. Desautorizado, o funcionário ficou triste, mas continuou em sua função. Pouco tempo depois, verificou-se que a decisão tomada com a orientação do engenheiro foi errada, causou prejuízos e atraso na obra. 

Que aconteceu? Provavelmente, o que Provérbios 26.12 alerta: “Tens visto o homem que é sábio aos seus próprios olhos? Pode-se esperar mais do tolo do que dele”. Se o engenheiro conhecesse (com significado de praticar) o texto, evitaria tal constrangimento. E prejuízos também.

Ninguém é sábio sozinho. É na multidão de conselhos ou conselheiros que está a sabedoria. Sabedoria própria é tolice.

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Palavras abençoadoras

Muito valor tem se dado ultimamente à questão da palavra como instrumento de bênção. Argumentam os defensores que ela edifica, promove, aumenta a auto-estima e cria ambiente para melhor produção. Bastava ler Provérbios 25.11-12 para saber disso há mais tempo: “A palavra proferida no tempo certo é como frutas de ouro incrustadas numa escultura de prata. Como brinco de ouro e enfeite de ouro fino é a repreensão dada com sabedoria a quem se dispõe a ouvir”.

Um cântico antigo com base no Salmo 19.14 sugeria: “Que as palavras da minha boca / meditação do meu coração / Sejam todas em louvor a ti, ó Senhor”. A letra era repetida algumas vezes e a mensagem era entendida.

Certa vez, ao encontrar-me com uma mulher conhecida, percebi que seu semblante estava caído. Disse-lhe sem pestanejar: “Como você está bem! Que bom encontrar você e perceber que está muito bem!”. Foi flagrante sua reação: sua cabeça ergueu-se, um sorriso invadiu o rosto e ela começou a conversar.

Quando for proferir alguma palavra, reflita: a palavra que pretendo proferir será abençoadora. Tendo dúvidas, não profira. Concluindo que não, arrependa-se.

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Força no dia da angústia


Ninguém está livre dos problemas desta vida. Todo dia e toda hora enfrentamos lutas de várias formas. O único lugar no mundo em que não se enfrenta problema é no cemitério. Isso quem foi levado pra lá. Quem está ali a serviço, sofre também.

Alguns se entregam totalmente ao enfrentar problemas. Outros iniciam um processo de enfrentamento, mas logo se entregam. Ainda outros resistem e lutam até o fim.

Negar a luta é insensatez. Enfrentar a aflição com armas incorretas é burrice. Desesperar-se no desenrolar de uma tempestade é frouxidão. É o que diz Provérbios 24.10: “Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena”.

Você não pode evitar as lutas. Elas fazem parte desta vida. Jesus encerrou seu ministério, lembrando aos discípulos que “no mundo, teríamos aflições”. Mas são d’Ele também as palavras: “Tende bom ânimo, eu venci o mundo”.

Não podendo fugir, não podendo negar e não podendo se desesperar, o melhor remédio é ter força no dia da angústia. Ela não virá naturalmente. Peça a Deus, que lhe dará com alegria.

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Disciplina nas crianças

Uma onda pedagógica moderna sugere a retirada do castigo no relacionamento com a criança. Argumentam seus defensores que isso traz prejuízos para a formação da criança.

Antes de qualquer aplicação bíblica, destacamos: não defendemos prática violenta no trato com os menores. É covardia um ser humano adulto desferir tapas em um menino ou menina, o peso da mão é muito maior. Alguns estudiosos sugerem que a ação disciplinadora deve ser feita com instrumentos externos identificados pela criança como parte do processo. A mão deve ser vista como instrumento de amor, carinho e amparo. 

Mas não entendemos que a retirada de qualquer tipo de punição contribua para o crescimento dos pequeninos. Para nós, os limites são apresentados com algum tipo de perda de privilégios.

O escritor de Provérbios 23.13-14 orienta: “Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno”.

Sabemos que é uma área muito delicada, mas precisamos encarar. Então, um conselho: diga não ao abandono da disciplina na criança e diga sim à disciplina. Para o bem delas. E nosso também.

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Crianças instruídas, adultos honrados


Pitágoras, em aproximadamente 500 anos AC, afirmou: “Educa as crianças e não será preciso castigar os homens”. Salomão, em aproximadamente 1000 anos AC, afirmou em Provérbios 22.6: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”.

É sabido que a educação não resolve todos os problemas da sociedade. Se assim fosse, não haveria crime praticado por gente rica e bem escolarizada. A Suécia, por exemplo, com taxa de analfabetismo próximo de zero, não teria o maior número de suicídios entre os jovens até recentemente, superado ultimamente pelo Japão, outro exemplo de investimentos na educação. Mas, sem dúvida, que é um caminho muito necessário para a formação do ser humano e sua ação benéfica em favor da humanidade.

A ver jovens e adultos impondo pavor à sociedade por causa de suas práticas pecaminosas, lembro-me de dóceis crianças que não tiveram uma educação familiar capaz de fazê-las cidadãs de bem.

A ideia do provérbio de Salomão era um ensino adocicado em que a criança teria prazer nele e nunca mais deixaria de lado o que experimentara. Eduquemos nossas crianças assim. Não precisaremos remendar homens.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Pastor completa 99 anos em atividade

Pr. Geraldo Vilela, de costas,
inaugurando a placa em no muro de sua casa,
no bairro Porto do Carro, em Cabo Frio
Corria o ano de 1920 quando nasceu na casa de uma família humilde o menino Geraldo. Ninguém poderia prever, num tempo de maior mortalidade infantil, que ele viveria 99 anos, seria um dos maiores evangelistas leigos na Igreja Batista e, aos 90 anos, seria consagrado pastor.

Momento emocionante com a palavra do Pr. Geraldo Vilela



Provavelmente, é o pastor mais idoso em atividade na atualidade. Apesar de alguma limitação, está ativo e continua seu trabalho de evangelizar as pessoas que se aproximam dele. E aproveitou a comemoração de seu 99º aniversário e inaugurou uma placa no muro de sua casa para, "segundo ele, ficar como um memorial e todos que passarem ali (uma rua bem movimentada) poderão ler que só Jesus pode salvar o homem de seus pecados". Com recursos próprios, imprime centenas de milhares de folhetos e doa para projetos evangelísticos e uma camisa idealizada por ele é também distribuída.

Pr. Geraldo Vilela e sua esposa Izabel

Um culto de gratidão ao Senhor foi dirigido pela Primeira Igreja Batista de Porto do Carro, pr. Enoque Santos (ao lado do Pr. Geraldo Vilela na foto), contando com a presença de mais de 150 pessoas que, com grande alegria, louvaram e testemunharam de grande feito, e tendo a participação de grupos musicais da Igreja.
Pr. Enoque Santos destacou na direção que, mercê da bondade do Senhor, o culto de centenário desse valoroso homem será no templo da Igreja com uma grande festa espiritual.


Momento em que o aniversariante falava e, logo a seguir, orou 
Pr. Neemias Lima, pregador da celebração
O pregador do culto foi o pr. Neemias Lima, líder espiritual da Igreja Batista no Braga em Cabo Frio, que destacou o Salmo 92.14, "na velhice ainda darão frutos". Em sua pregação, registrou "que o nome Geraldo apresenta duas possibilidades de significados: Guerreiro forte e Senhor da Lança. Todos estamos aqui diante de um cristão que lançou a semente como um guerreiro forte e que os frutos de sua semeadura só a eternidade revelará em toda a sua plenitude e a Deus todos devemos dar glórias". 
Pastores Neemias Lima, João Batista Narciso, Geraldo Vilela e Jackson Geraldo

Coro Brilho Celeste cantando no culto celebrativo

Marivaldo Almeida e os pastores Geraldo Vilela e Neemias Lima
em foto em frente à placa com mensagem evangelística
 




Pobreza rica e riqueza pobre

Pr. Fanini contava a seguinte história: visitava no alto de um morro uma família muito pobre de sua Igreja. Ao chegar à casa daqueles crentes, era recebido com um cafezinho fresquinho, biscoito e muito carinho. O esposo era cordial com a esposa, os filhos brincavam felizes e havia paz. Ele concluiu: quanta riqueza no meio de tanta pobreza! Certa noite, de madrugada, foi chamado para visitar uma família que estava em brigas. Foi acompanhado de um diácono e, ao chegar ao endereço, percebeu que era uma mansão. Foi encaminhado por empregados até à sala, seus pés afundavam nos tapetes caríssimos e, levado à cozinha, viu uma mulher caída no chão, espancada, o marido bêbado e uma gritaria ensurdecedora. Ele concluiu: quanta pobreza no meio de tanta riqueza.

Penso que história assim motivou o escritor de Provérbios 21.9 a refletir: “É melhor morar num canto de telhado do que ter como companheira em casa luxuosa uma mulher briguenta”. É verdade que no caso da história não era uma mulher briguenta, mas havia briga numa mansão.

Há pobreza rica e há riqueza pobre! Há pobreza pobre e há riqueza rica! Sei que você prefere esta. Deus te abençoe!


domingo, 20 de outubro de 2019

Sábios conselhos sobre negócios

Negócio é negação do ócio. Embora nem sempre sabendo disso, os homens se envolvem com o trabalho através do negócio, fugindo do ócio. Mas, infelizmente, há os que cometem outros erros, que são fatais.

Provérbios 20.13-17 traz sábios conselhos sobre o assunto:

1º - Seja trabalhador, trabalhadeira: “Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, e te fartarás de pão”.

2º - Seja sincero, engano traz maldição: “Nada vale, nada vale, dirá o comprador, mas, indo-se, então se gabará”.

3º - Há valores maiores que o vil metal: “Há ouro e abundância de rubis, mas os lábios do conhecimento são jóia preciosa”.

4º - Não fique como fiador, a menos que tenha condições de pagar sem prejuízos para sua família: “Ficando alguém por fiador de um estranho, tome-se-lhe a roupa; e por penhor àquele que se obriga pela mulher estranha”.

5º - Não minta: “Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho”.

Em qualquer relação de trabalho, você está num negócio, mesmo que você seja empregado. Você vende trabalho para o seu patrão. Você terá oportunidade de agir com a verdade ou com a mentira.

Aja sempre com a verdade.


sábado, 19 de outubro de 2019

Planejamento com Deus



No livro Alice no País das Maravilhas, obra de Charles Lutwidge Dodgson, do século XIX, com o pseudônimo de Lewis Carroll, Alice está perdida e trava uma conversa com o gato. Pergunta ao gato qual caminho deve seguir, o gato retruca perguntando aonde ela quer ir e ela responde que não sabe. Assim o gato responde: "Se você não sabe para onde quer ir, então qualquer caminho serve".

É do filósofo Sêneca o seguinte pensamento: “Se o capitão não sabe aonde vai, todos os ventos lhe são contrários”. Henry Ford afirmou: “Metade do que planejo é inútil, mas eu não sei qual é a parte inútil”.

Planejar sempre é sinalização de sucesso, desde que alguns passos sejam dados:

1º - “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio” -Provérbios 19.20. Ninguém sozinho tem o caminho das pedras. É preciso ouvir e ter humildade para receber conselhos.

2º - “Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor” - Provérbios 19.21. Não é pecado planejar, mas é sensato compreender que prevalece a vontade do Senhor. Ele é Senhor de toda a história, inclusive de seus planos.

Assim sendo, planeje, ouvindo Deus.


sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Pr. Éber Silva será jubilado: "Consciência de missão cumprida, de estar sob direção do nosso Pai".

Pr. Éber Silva
Depois de completar 31 anos como líder espiritual da Segunda Igreja Batista de Campos, Pr. Éber Silva experimentará a jubilação num culto de gratidão marcado para o dia 27 de dezembro de 2019, às 19h 30min, no templo principal da Igreja.

Possuidor de grande capacidade de construir relacionamentos, o respeitado pastor renuncia ao pastorado de igreja local, mas continuará pregando com a mesma paixão que sempre o acompanhou e marcou sua relevante folha de serviços ao reino.

Sua trajetória ministerial, além do pastoreio de mais de 3500 ovelhas na Segunda Igreja, foi Presidente da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, tanto a nível nacional quanto estadual, foi presidente da Convenção Batista Fluminense e Vice-Presidente da Convenção Batista Brasileira, além de participar em praticamente todos os segmentos da Convenção, em alguns por várias vezes, como por exemplo, membro do Conselho Diretor. 

Exclusivamente, o renomado pastor falou ao nosso blog sobre este momento tão especial em sua vida.

Como é tomar a decisão de jubilação experimentando boa saúde, grande aceitação e excelente capacidade de atuação em todas as áreas do ministério?
É isto mesmo...! A saúde, não sendo a mesma, ainda é boa, graças a Deus...! Física, mental, e, espiritualmente, creio ainda poder servir bastante ao Senhor e ao Seu povo. O caminhar como povo, para as demandas do dia-a-dia, é que vi, não ser mais prudente, uma vez que, 70  anos de idade, 54 de trabalho, sempre com gente (relacionamento), 34 de Ministério e 31 de pastorado na querida SIB Campos. Está sendo uma decisão com consciência da direção do Senhor, e os devidos ajustes com a família e a Igreja.

Como está o "Éber, pessoa" depois de 30 anos de ministério na mesma Igreja e com atuação tão expressiva?
Estou muito feliz e grato a Deus! Consagrado na Memorial, a pedido da PIB de Realengo, tenho vivido esses últimos 31 anos na Segunda de Campos, com a família e muitos amigos. Com a Denominação, também, minha relação foi sempre inspiradora, a partir da Caxiense, Planície, CBF, CBB, OPBB (FLU ) e OPBB (BR). Muito feliz e muito grato ao Senhor da Glória e da Igreja, por tantas bençãos e tantos amigos!

Celebração da Segunda Igreja em homenagem ao casal
Pudesse voltar ao início do ministério em Campos, faria alguma coisa diferente? Arrepende-se de alguma coisa?
Ah, creio que não! Muitas bençãos! Muitas vidas salvas, uma Igreja edificada, na ROCHA DOS SÉCULOS (Jesus) e sua Palavra! Muitas famílias constituídas (casamentos), enfim, envolvimento Missionário, Igrejas organizadas, Pastores consagrados, muita adoração sincera e abençoada. O Hagios, o Fernandinho, ah, tanta coisa linda e rica de Deus, glória ao Seu nome!

Dia 28 de dezembro, você não será mais pastor da operosa Segunda Igreja Batista de Campos. E aí? Vai pescar? Ver jogo do Flamengo? Curtir a família e netos? Como será a partir de então?
Ah, será tudo isso mesmo...! 44 anos de casado com a Dulcinéa, nunca houve um semestre em que pudesse dizer a ela: “filha, esta semana, ou este mês, ou este semestre, vou chegar em casa às 18:00h, para banho, janta, filme, shopping, etc..., nunca fiz assim... vou à forra, agora... kkkkkkkkkkkk Vai ser muito legal, mas vou pregar! Quero continuar pregando! Das melhores coisas da vida. Vou estar à disposição da nossa Convenção e da nossa Ordem para o que for necessário, voluntariamente! Isso corresponde a dizer Igrejas e colegas.

Suas considerações finais:
Enfim, estou vivendo grande expectativa... Consciência de missão cumprida, de estar sob direção do nosso Pai, e, entendendo mesmo, que a liderança do povo de Deus é do que sempre fazer, aqui, de mais nobre. Paulo disse ser “COISA EXCELENTE"! Por outro lado, a Palavra diz que, depois dos 70... Vamos ver.!

Celebração de Jubilação
27 de dezembro de 2019 - 19h 30min
Templo da Segunda Igreja Batista de Campos
Pregador: Pr. Elildes Junio 
Presidente da Convenção Batista Fluminense

Cônjuge, algo excelente


Afirma o senso comum que “atrás de um grande homem tem sempre uma grande mulher”. É meio machista o provérbio construído dessa forma. Faz as mulheres contraírem o rosto. Parece-me que “ao lado de um grande homem tem sempre uma grande mulher” é mais apropriado. E isso faz as mulheres sorrirem.

Na linguagem de Provérbios 18.22, encontrar uma esposa é algo excelente: “Quem encontra uma esposa encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor”. Também não seria absurdo se construíssemos assim: “Quem encontra um esposo encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor”.

De forma implícita, está a lição da caminhada a dois. Nunca uma caminhada sozinho. É bom lembrar que a bênção do Senhor é sempre uma experiência do compartilhar, experiência do comungar, experiência do unir-se.

Juntos, somos mais fortes é uma realidade não apenas no sentido quantitativo, mas, sobretudo, de comunhão nos propósitos.

Celebre a Deus pela vida de seu cônjuge. Caso ainda não tenha, suplique ao Senhor essa bênção. E se uma experiência negativa é sua realidade, não desista, Deus é capaz de restaurar ou sinalizar outra chance.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Zombar do pobre é maldição

É comum em crianças a zombaria pelos desafortunados, deficientes e pessoas com algum tipo de anormalidade. Isso é coisa de criança. A maturidade revelará, espera-se, atitude diferente.

Em Provérbios 17.5: “Quem zomba dos pobres mostra desprezo pelo Criador deles; quem se alegra com a desgraça não ficará sem castigo”.

Repetidamente, políticos tem sido afastados dos cargos por prática indevida no uso de recursos públicos para recuperação de cidades, atendimento a populações de baixa renda. É uma forma de zombaria com os menos afortunados e de se alegrar com a desgraça alheia. No momento em que muitos sofrem, milhões são usados para fins escusos.

Deus é criador de ricos e pobres. Mas, presume-se, que estes não podem ser defendidos por si mesmos. Deus, então, compra a briga deles. Zombar de um rico é lutar no mesmo nível dele. De um pobre, é covardia.

Louvo a Deus por Ele ter comprado várias brigas minhas. Principalmente num tempo em que estávamos em formação, com muita pobreza. Hoje, não somos ricos, mas a condição é bem melhor.


Ore assim: “Deus, nunca permita que eu lute sozinho, cuida de mim, pois sou pobre e necessitado”.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Investimento certo

Uma das grandes preocupações humanas é onde e em que investir corretamente seus ganhos. Ao lermos Provérbios 16.3 em várias versões temos uma orientação muito interessante:

Almeida Corrigida e Revisada: “Confia ao Senhor as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos”.

Nova Versão Internacional: “Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos”.

Almeida Revisada: “Entrega ao Senhor as tuas obras, e teus desígnios serão estabelecidos”.

Versão Católica: “Confia teus negócios ao Senhor e teus planos terão bom êxito”.

Sociedade Bíblica Britânica: “Entrega a Jeová as tuas obras, E serão estabelecidos os teus desígnios”.

Confie, consagre e entregue ao Senhor as tuas obras, tudo o que você faz, os teus negócios e teus planos; eles serão estabelecidos, serão bem-sucedidos e terão bom êxito. Há lugar mais seguro e pessoa mais íntegra para receber nossos investimentos? De certo que não!

Está preocupado com os investimentos de sua vida e seu futuro? Converse com Deus, confie n’Ele e tudo será bem feito.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Tá nervoso, vá pescar


Um idoso dirigia no centro de Friburgo quando desatentamente bateu no carro da frente. Desceu de seu carro, dirigiu-se ao motorista do veículo acidentado, que permanecia dentro dele. Quando se aproximou, foi recebido asperamente pelo motorista, empurrando-lhe ao abrir a porta violentamente.

Ouviu do motorista bem mais jovem: “Tá vendo a besteira que o senhor fez, não presta atenção, seu velho. O senhor é um irresponsável, sabe que eu sou diretor do Detran da cidade?”.

Calmamente, o idoso replicou: “E eu sou um tenente coronelzinho reformado do Exército”. O homem silenciou-se, pediu desculpas e lamentou o ocorrido. O tenente coronelzinho poderia mandar prender o diretor do Detran. A sabedoria de Provérbios 15.1 é extraordinária: “A resposta branda desvia o furou, mas a palavra dura suscita a ira”.

Em Cabo Frio, aprendi um provérbio: “Deus não conta o tempo em que se passa pescando”. Por este e outros adágios é que se criou a ideia “ta nervoso, vá pescar”.

Encorajo você a seguir em frente, tendo em mente que nossas palavras são instrumentos do bem ou do mal, dependendo de como a usamos.

Dedico esta reflexão à minha inesquecível professora no primário, Amelice de Oliveira Carvalhal. Uma mulher humilde e que sabe usar as palavras.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Mulheres sábias



Parece-me, sem nenhuma conotação machista, que a mulher tem perdido o seu posto de rainha do lar. Parece notório que o homem evoluiu muito e é comum encontrarmos homens meigos, fazendo o que antes era impossível pensar e muito mais participativos na vida familiar.

Em contrapartida, parece-me, que a mulher, tendo como pano de fundo a conquista de espaços, esvaziou sua importância em casa, contribuindo decisivamente para que bases muito sólidas fossem desfeitas. Não sei se era o que Salomão antevia ao escrever “a mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua” - Provérbios 14.1.

É verdade que a responsabilidade de filhos rebeldes é do homem e da mulher. Mas, parece-me, a impressão que fica é que esse processo de degradação se acelerou com a escolha da mulher em partir para a luta, deixando o lar em segundo plano. É claro que não estou sugerindo retrocesso. Apenas identificando uma leitura que pode não ser a correta.

Sinto saudades do tempo em que a mãe era vista como rainha do lar. Hoje, é uma princesa, quando muito. Os filhos também sentem falta. Eles não querem uma burocrata, uma executiva, querem u’a mãe, uma mulher sábia.

Pastoras a todo vapor para o encontro anual

Prª Gleice Dorneles
Todos reconhecem a capacidade feminina de planejamento, organização, disciplina e mobilização. Não é diferente quando se pensa na mulher como pastora.
Elas estão espalhadas por todo o Brasil, notadamente, na região Nordeste, e sua influência nos mais ocultos locais desse país continental é reconhecida por todos.
Estão mobilizadas para o encontro anual que acontecerá em Belo Horizonte, nos dias 8 a 10 de novembro. Uma das líderes é a Prª Gleice Dorneles. Conversamos um pouco com ela sobre o ministério pastoral feminino e Congresso.

Cartaz do Congresso com as informações gerais 
nomes das preletoras
Qual o objetivo do encontro?
Congraçamento das pastoras batistas da CBB e vocacionadas para encorajamento mútuo, troca de experiências e reflexão teológica.

Como está o quadro de pastoras batistas no Brasil e como vocês tem atuado?
Somos atualmente cerca de 400 pastoras consagradas nas igrejas batistas do Brasil filiadas à CBB e 80 filiadas à OPBB nas secções que já aprovaram a filiação.

5º Congresso de Pastoras
8 a 10 de novembro - Belo Horizonte
Hotel Fazenda Confins

Dificuldades enfrentadas por vocês em relação a lideranças contrárias à mulher pastora.
As diferenças de pensamento e interpretação bíblica fazem parte da nossa Teologia em diversas outras questões, portanto, são consideradas naturais. A maior dificuldade não é nos relacionarmos com pontos de vista divergentes e, sim, com a hostilidade de algumas postagens em redes sociais. Esse tem sido o principal lamento das pastoras que estão em atuação no Reino de Deus e nas suas comunidades locais.

"A maior dificuldade não é nos relacionarmos
com pontos de vista divergentes e, sim, 
com a hostilidade de algumas 
postagens em redes sociais".

Não há no coração e na mente das pastoras batistas da CBB nenhum interesse na formação de uma Ordem à parte da OPBB. Temos atuado no fortalecimento mútuo através das redes sociais, de encontros locais e do congresso nacional uma vez por ano. Já estamos na quinta edição do congresso: 2015 em Campos dos Goytacazes RJ, 2016 em Viana ES, 2017 no Rio de Janeiro, 2018 em Recife PE e este ano em Belo Horizonte MG. Estamos chegando a 100 inscritas para este ano.

Há planejamento de vocês para os próximos anos?
Enquanto os congressos se mostrarem apropriados para favorecer o entrelaçamento das pastoras e vocacionadas eles continuarão a ser realizados nas diversas regiões do Brasil. Estamos pensando para o próximo ano (2020) no Sul ou no Centro Oeste. Ações regionais também têm sido incentivadas. Pretendemos contribuir também com o embasamento teológico das participantes através de um acervo que está sendo criado para o V Congresso a fim de auxiliar a reflexão teológica.


domingo, 13 de outubro de 2019

Rico pobre e pobre rico



Conheci um homem que andava com a calça rasgada, pé no chão, chapéu velho e não abria a mão nem para jogar peteca. Quem não o conhecia pensava tratar-se de um pobretão. Era rico.

Trabalhei com um jovem que tinha mais de vinte cintos, não repetia roupa em pelo menos 15 dias, usava os melhores perfumes. Quem não o conhecia pensava tratar-se de um ricaço. Não era pobretão, mas quando chegava o pagamento de sua função inicial no banco praticamente tudo era para pagar contas, algumas com juros de agiotagem

Provérbios 13.7 traz rico ensinamento sobre o assunto: “Há quem se faça rico, não tendo coisa alguma; e quem se faça pobre, tendo grande riqueza”. Outra versão diz: “Alguns fingem que são ricos e nada têm; outros fingem que são pobres, e têm grande riqueza”.

Duas leituras podem ser feitas: 1ª - o que parece rico e é pobre ou vice versa. 2ª - o que é rico mesmo sem ter bens e o que é pobre com muitos bens. Sinceramente, não sei qual é pior.

Riqueza e pobreza são dois conceitos muito abstratos. Por mais que se queira quantificar, não se consegue. Num local de extrema pobreza, quem tem um carro é considerado rico. Num local de grande riqueza, é considerado pobre.

Mas, se os conceitos são abstratos, o dono de todos, pobres e ricos, é concreto. Confie n’Ele, Deus é o dono de tudo.