segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Pastor desaparece e é procurado

Reverendo Acácio Gonçalves
Recebemos mensagem do Pr. Oziel Rodrigues, Presidente do Conselho de Pastores de Cabo Frio, confirmando o desaparecimento do Reverendo Acácio Gonçalves, de 59 anos.

Na íntegra, a mensagem:

DESAPARECIMENTO DO PR. ACÁCIO
Irmãos, ficamos sabendo agora que o Rev. Acácio, membro do Presbitério de Sul Fluminense, do CAS da Igreja Presbiteriana do Brasil, e do COPEVRE (Conselho de Pastores de Volta Redonda), saiu de casa dia 27/09 - sexta-feira, por volta das 17h, sem celular e apenas com a roupa do corpo, e disse para família que ia para São Bernado do Campo falar com o Jarbas (ninguém sabe quem é). Isso não aconteceu. Ninguém sabe do paradeiro dele e a família está preocupada, pois ele não dá mais notícias. Antes, ele saiu de todos os grupos de WhatsApp e desinstalou o aplicativo. Oremos por ele e pela família.
Foi feito ontem, 29/09 - 12h, um boletim de ocorrência junto a delegacia.
Qualquer informação, por favor, entre em contato conosco.
Oremos.
Assim que tiver alguma notícia informaremos os irmãos.
O Rev. Acácio serviu também ao Ministério Congregacional em São Paulo. Peço aos irmãos da ASPIC que tentem alguma informação e compartilhem essa mensagem.

Segundo informações do site da 93 FM, "os parentes disseram que o pastor estava vestido de camisa preta e calça azul".

Em seu perfil no FACEBOOK está a informação: "Tinha saído com um Renault Sandero authetinc 1.0 cor prata, 2018 , placa PZV0I42".

Qualquer informação, entre em contato com o telefone abaixo:
(24)998759470

Dona Helga Fanini envia mensagem


Logo que foi publicada a matéria sobre o pr. Fanini, Dona Helga Kepler Fanini (foto), esposa do saudoso pastor, enviou mensagem ao blog. Seu filho Otto reside atualmente nos Estados Unidos da América.

Leia a mensagem na íntegra:

Bom dia, pastor Neemias. Acabo de ler seu blog que meu filho Otto enviou. Fiquei super emocionada. Relembrar a vida do meu amado e inesquecível esposo, pastor Fanini, traz muita saudade.  Obrigada, pastor. Deus abençoe o senhor!!!

Líderes Batistas exaltam o legado do Pr. Fanini

Pr. Dr. Fausto Aguiar de Vasconcelos
Presidente da Convenção Batista Brasileira
Em mensagem enviada exclusiva para o nosso blog, o Presidente da Convenção Batista Brasileira, Dr. Fausto Aguiar de Vasconcelos, registrou o reconhecimento dos batistas brasileiros pela pessoa do Pr. Dr. Nilson do Amaral Fanini, no mês em que se comemora 10 anos de sua partida.

Leia a mensagem na íntegra abaixo:

"Quando pensamos no vasto e longo ministério nacional e internacional do Pastor Dr. Nilson do Amaral Fanini, rendemos graças ao Senhor por tê-lo usado para levar milhares de pessoas aos pés da Cruz do Calvário. Possa o Espírito Santo, em cumprimento da promessa de Apocalipse 14.13, abençoar o legado do Pr. Fanini!".


"A memória do Pr. Fanini é bendita entre nós. Desde criança, ouvia as suas pregações evangelísticas, especialmente nos eventos promovidos pela Associação Litorânea, por ocasião do dia da Bíblia. Além da incontestável marca evangelística, também cooperou com a nossa denominação, exercendo várias funções, notadamente a presidência das Convenções Fluminense e Brasileira. Ao Senhor, nossa imorredoura gratidão" - Pr. Elildes Junio Macharete Fonseca, Convenção Batista Fluminense - Presidente



"Pr. Fanini, um ícone da obra Batista no mundo e que não pode ser esquecido. Querer esquecer Fanini e apagar seu legado é uma atitude nada cristã, porque a quem honra, honra. Pr. Fanini, um homem de Deus que mostrou em corpo e alma paixão pelas almas perdidas. Se nós batistas perpetuássemos uma pequena parcela de seu ímpeto evangelístico, com certeza, estaríamos cumprindo mais e melhor o IDE de Jesus. Minha oração é: Obrigado Senhor por ter Fanini existido entre nós" - 
Pr. Hudson Galdino da Silva - Diretor Executivo da Associação Batista Litorânea Fluminense.

Há duas pessoas com ele



Depois de um período de enfermidade, no culto de despedida do pr. Davi Gomes, Pr. Fausto Aguiar de Vasconcelos contou a seguinte história:

“Fui visitar o pr. Davi Gomes no CTI do hospital. Identifiquei-me à enfermeira, que me disse: ‘visita liberada, o senhor deve aguardar, há duas pessoas lá, uma tem que sair para o senhor entrar’. Disse pra não se preocupar, eu aguardaria. Quarenta e cinco minutos se passaram e ninguém saía. Saíram do elevador, Haidée e Jônatas, seus netos e tomaram ciência do fato. Haidée disse ‘eu sou enfermeira, vou entrar e uma pessoa sairá’. Disse-lhe para ficar tranquila, eu aguardaria. Ela voltou: ‘Pr. Fausto, não tem ninguém lá!’. Após a visita, Haidée me perguntou ‘como explicar isso?’. Não sei, teologicamente, não sei, se ela não viu, quem ela viu. Mas quando ouço o testemunho do pr. Geremias Bento, seu genro, que há três dias ele deu um grito ‘SALVO’, foi sua última palavra, eu fico a pensar se não era o anjo do Senhor que estava lá, só Deus sabe”.
            
O maior milagre é a presença de Deus junto de nós. Quando estivermos sozinhos, e ninguém ao nosso lado, Deus estará ali.

Creia em milagres! Sobretudo, creia no Deus dos milagres. “Se creres, verás a glória de Deus!”.

domingo, 29 de setembro de 2019

Pr. Fanini: 10 anos de saudades

A imagem que marcou sua vida:
Convidando pessoas a receberem Jesus como Salvador
Setembro é o mês que marca a morte do maior evangelista de massa do Brasil nos anos de 1970 a 2000. Nascido em Paranaguá, PR, Brasil, em 18 de março de 1932, faleceu em Dallas, TX, EUA, no dia 19 de setembro de 2009. Seu corpo foi cremado nos EUA, e suas cinzas foram trazidas ao Brasil para homenagens póstumas.

Pr. Fanini e sua esposa Helga Kepler Fanini
Nilson do Amaral Fanini, mais conhecido como Pr. Fanini, marcou época e influenciou a vida de milhares de pessoas, sendo um dos pastores com maior número de batismos na igreja evangélica brasileira. São em grande número as experiências de pessoas que se renderam a Cristo, a mais importante decisão, ou tomaram uma decisão importante na vida, a partir de seu ministério.

Seu ministério:

Foi pastor durante 41 anos da Primeira Igreja Batista de Niterói (PIBN) e era uns dos líderes evangélicos brasileiros mais influente dos últimos 25 anos do século XX e foi proprietário da TV Rio. Segundo fontes da cidade de Niterói, até hoje sua ausência é sentida.

Iniciou oficialmente sua carreira religiosa na década de 1950, ao formar-se bacharel no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil em 1955. Foi consagrado pastor na Igreja Batista de Itacuruçá, Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, pastoreada pelo Pr. Oswaldo Ronis, em 24 de novembro de 1955, e foi pastor itinerante no norte do estado do Paraná por um período. Nos Estados Unidos da América fez em 1958 o mestrado no Southwestern Baptist Theological Seminary, em Fort Worth, estado do Texas.

Criou e dirigiu por bastante tempo o Seminário Teológico Batista Fluminense, instituição que preparou e prepara centenas de vidas para o exercício do ministério pastoral e musical, com ênfase em ações missionárias.

Idealizou e criou o projeto social REENCONTRO, instituição que abençoou milhares de vidas, desde pessoas muito pobres nas comunidades até líderes, como pastores, em treinamento e apoio para grandes eventos. Uma campanha que marcou o Brasil foi a distribuição de 25 milhões de novos testamentos com o nome "O Mais Importante é o Amor".

Cruzada no Maracanã com a presença do
Presidente da República General João Batista de Figueiredo
Pregador de grandes cruzadas em estádios e praças, comunicava de maneira simples, chegando a ser identificado como o evangelista que conseguia alcançar tanto o graduado quanto o analfabeto, o adulto quanto a criança. Pregou em 109 países de todos os continentes.

Pr. Fanini sendo destaque no Programa O Povo na TV no tempo
em que o apresentador Wilton Franco marcou época na antiga TV Tupi
Morte
Após chegar aos EUA em 11 de setembro de 2009 para visitar a família e conhecer a neta mais nova Natali, Fanini sentiu-se mal e foi hospitalizado. No dia 12 foi diagnosticada pneumonia no Hospital Metodista de Bedford, Dallas, Texas. No dia 16 de setembro sofreu um forte AVC, que afetou várias partes de seu cérebro, entrando em coma logo em seguida. Teve morte cerebral confirmada no dia 18, com a morte oficialmente declarada no dia 19, às 6h 46min. 

Líderes reconhecem o legado do Pr. Fanini

"A memória do Pr. Fanini é bendita entre nós. Desde criança, ouvia as suas pregações evangelísticas, especialmente nos eventos promovidos pela Associação Litorânea, por ocasião do dia da Bíblia. Além da incontestável marca evangelística, também cooperou com a nossa denominação, exercendo várias funções, notadamente a presidência das Convenções Fluminense e Brasileira. Ao Senhor, nossa imorredoura gratidão" - Pr. Elildes Junio Macharete Fonseca, Convenção Batista Fluminense - Presidente

Pr. Hudson Galdino da Silva, Secretário Geral da
Associação Batista Litorânea Fluminense.
"Pr. Fanini, um ícone da obra Batista no mundo e que não pode ser esquecido. Querer esquecer Fanini e apagar seu legado é uma atitude nada cristã, porque a quem honra, honra. Pr. Fanini, um homem de Deus que mostrou em corpo e alma paixão pelas almas perdidas. Se nós batistas perpetuássemos uma pequena parcela de seu ímpeto evangelístico, com certeza, estaríamos cumprindo mais e melhor o IDE de Jesus. Minha oração é: Obrigado Senhor por ter Fanini existido entre nós".

sábado, 28 de setembro de 2019

Músicos Batistas do Estado do Rio em Congresso Anual

MM Alzira Araújo regendo o Grande Coro do Congresso
O mês de setembro tem se tornado o mês da música para os músicos batistas fluminenses, que se encontram para trocarem informações, receberem treinamento e apresentarem os talentos que cultuam nas igrejas locais em todo o estado.

No último final de semana, o templo da Primeira Igreja Batista de Araruama foi o palco do encontro e centenas de adolescentes, jovens e adultos demonstraram o potencial que vai pelas igrejas.

O presidente da AMBF, Ministro de Música Altiene Flores, destacou o que foi o evento: "Deus é fiel! Apesar da crise financeira que estamos vivendo, o 37° congresso da AMBF foi muito abençoado, com aproximadamente 400 músicos inscritos e 18 oficinas de capacitação para melhorar o desempenho técnico e espiritual dos Músicos. Foi um grande congresso".

Momento de preleção com a orquestra ao fundo
Por se dedicar inteiramente à direção da Associação, Altiene Flores foi homenageado pela Convenção Batista Fluminense, com a presença do operoso Diretor Executivo da Convenção, Pr. Amiltom Vargas. Em suas palavras, destacou a seriedade e comprometimento com o reino da AMBF, a partir de seu presidente.

Pr. Amiltom Vargas no momento da homenagem, acompanhado do Pr. Elildes Junio, 
Presidente da Convenção, e M. M. Raquel Abreu da PIB Penha - RJ
O preletor oficial do Congresso foi o pr. Elildes Junio Macharete Fonseca (foto ao lado), presidente da Convenção Batista Fluminense. Falou ao nosso blog sobre a ênfase de suas preleções: "A partir do tema do Congresso - Músicos afinados com o Reino de Deus - desenvolvi mensagens com foco num culto cristológico, tendo como base o nosso livro “Liturgia Cristã”.

Sobre o Congresso, o presidente da Convenção declarou: "Um Congresso relevante e envolvente. A presença expressiva de ministros de música e de músicos em geral é de impressionar. Várias oficinas. Semblante de alegria em todos os congressistas, além de muita organização e qualidade musical em todas as celebrações. O M. M. Altiene e sua equipe estão de parabéns".

Grande Coral do Congresso no dia do encerramento




Deus tem a palavra final

Pouco antes do início da celebração no templo, entram no gabinete as irmãs Renata, Lígia e Marília. Foram pedir oração.

Com o semblante triste, informam que Marília trazia da médica um prognóstico nada agradável. Um tumor maligno e, segundo a médica, pouco tempo de vida, apenas três meses. Um choque, irmã integrada, amorosa e sempre pronta a servir.

Minutos antes, no consultório, enquanto aguardava a avaliação, Renata conversa com Deus em agonia e ouve: “Se creres, verás a glória de Deus!”.

Pergunto-lhes se posso comunicar à Igreja e ouço uma das mais lindas declarações de maturidade cristã: é pra isso que viemos aqui, a Igreja é nossa família, queremos que toda a Igreja saiba e ore.

Curiosamente, já recebi pedidos semelhantes com a recomendação que a ninguém informasse.

Uma maratona é iniciada, rotinas alteradas e, miraculosamente, lá se vão mais de vinte anos com a irmã desfrutando de boa saúde. Continua firme e com o mesmo ideal de serviço cristão.

A ciência tem um prognóstico. Deus tem a palavra final. Creia em milagres! Sobretudo, creia no Deus dos milagres. “Se creres, verás a glória de Deus!”.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Há milagres



Para alguns, milagre não existe. Para outros, só nos registros bíblicos. Há quem pense em milagre apenas como evento sobrenatural, ocorrendo uma cura de enfermidade ou um livramento de tragédias.

Interpretada pelo legendário Feliciano Amaral, a poesia “Creio em milagres” sinaliza uma perspectiva nem sempre realçada.

Em toda a criação de Deus / Eu vejo o seu poder
E quem contempla a linda flor / Milagres pode ver

De Deus o amor, poder real / Milagres fez em mim.
Perdão, felicidade, paz / Eu tenho agora, enfim.

Divino Pai, em Seu poder / Renova o coração
E num milagre de amor / Opera a salvação.

Creio em milagres, creio sim / pois Cristo me salvou
Miraculoso é o poder / que assim me transformou
Minha'alma escura se abriu / À luz do Salvador
Creio em milagres / Pois tenho Deus de Amor
     
Na poesia “Maravilhas Divinas”, registrada no Cantor Cristão, o estribilho acentua que há milagre mais importantes que outros:

No céu na terra, que maravilhas / Vai operando o poder do Senhor!
Mas Seu amor aos homens perdidos / Das maravilhas é sempre a maior.

Creia em milagres! Sobretudo, creia no Deus dos milagres. Amá-lo pelo que é, é muito mais saudável do que pelo que ele faz.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Outro evangelho - Final


A mensagem apresentada pelos legalistas judaizantes, combatida por Paulo na carta aos gálatas, era: para ser salvo, a pessoa precisa de Cristo mais a lei, sobretudo a circuncisão. Na verdade, tal ensino esvaziava a suficiência de Cristo, elevando o homem a ser protagonista na salvação.

Salvação, é sempre bom repetir, é dádiva, é presente, é graça, é favor imerecido.

Então, para ser salvo eu não sou obrigado a participar da Escola Bíblica Dominical? Não.
Eu não preciso entregar meu dízimo, indaga o materialista ingrato? Não, não precisa.
Eu não tenho que participar da Ceia do Senhor e não perder um domingo de celebração? Não.

Todas as vezes que se impuser uma obrigação a um novo na fé o outro evangelho dos judaizantes galáticos está renascendo. Evangelho é liberdade. Participa-se da EBD, entrega fielmente o dízimo e celebra a Ceia por gratidão, não por obrigação.

O outro evangelho exalta o homem e diminui Cristo.
O outro evangelho ressuscita a lei e sepulta a graça.
O outro evangelho nega a fé e sinaliza a racionalização.
Lembre-se: Jesus Cristo é totalmente capaz de salvar você.

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Outro evangelho - I


“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo” - Gálatas 1.6,7.

Paulo ficou surpreso ao constatar que os gálatas abandonaram rapidamente o evangelho que ouviram dele e assumiram outro evangelho. Num jogo de palavras, usa duas palavras gregas para argumentar: Állos - outro da mesma essência - e Éteros - outro de natureza diferente.

Assim fica a leitura: “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho de natureza de diferente - Éteros; o qual não é outro evangelho da mesma essência - Állos.

O que rolava era o seguinte: alguns religiosos da época divulgaram a mensagem que, além de crer em Cristo, as pessoas precisavam cumprir parte da lei, no caso a circuncisão, para alcançar a salvação.

Paulo é claro: Jesus Cristo é totalmente suficiente para salvar o homem, de nada e ninguém além de Jesus ele precisa.

Jesus é plenamente capaz de nos salvar.


segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Resiliência - Final


Resiliência em onze declarações:
           
Renuncie o seu eu e se lance nos braços potentes do Eterno, Ele sabe cuidar de você melhor do que imagina.
Espere com paciência pelo agir do Eterno, Ele sabe o tempo próprio de todas as coisas.
Sirva com alegria sem esperar que seja servido, o Eterno veio para servir, devemos seguir o seu modelo.
Insista quando a circunstância gritar para você desistir.
Lute com todas as suas forças, renovando-as no Eterno, que dá força ao cansado.
Incline seus ouvidos e ouça a voz que vem de seu interior, mas cheque se ela é confirmada pelo Eterno, seu interior pode enganar você.
Esqueça sempre todo o mal que lhe fizerem e lembre-se diariamente do bem que recebe sem merecer.
Nutra pelo próximo sempre uma atitude de nobreza, ainda que ele tenha sido o verdugo que lhe impôs sofrimento.
Concentre-se no que está tentando tirar sua paz e busque sabedoria no Eterno para vencer a batalha.
Inspire-se em pessoas que são capazes de sorrir quando a vida lhe oferece lágrimas que rolam pelo rosto.
Ame as pessoas, independente do que tenham feito, e use as coisas, nunca inverta a ordem.

Observe que cada declaração tem início com uma letra da palavra RESILIÊNCIA, formando um acróstico.

domingo, 22 de setembro de 2019

Igreja Batista recebe Pr. Ariovaldo Ramos

Pr. Ariovaldo Ramos
Reconhecido como pastor comprometido com a exposição bíblica, Ariovaldo Ramos tem sofrido nos últimos tempos ataques de determinados segmentos evangélicos como defensor de causas políticas e preferência por assuntos de ordem social.

O que ninguém consegue negar é o seu comprometimento com o evangelho puro, chegando ao longo de seu ministério assumir incisivamente posição contrária à Teologia da Prosperidade e, sobretudo, à construção de impérios por parte de pregadores em detrimento da pobreza do povo cristão.

Pr. Ariovaldo Ramos falará a pastores e líderes em geral nesta segunda-feira, dia 23 de setembro, às 9h. O local do evento é a Quarta Igreja Batista de Macaé, dirigida pelo Reverendo Aécio Pinto Duarte (foto abaixo). O tema do encontro será o reino de Deus e, certamente, os presentes receberão exposição bíblica muito proveitosa.

Rev. Aécio Pinto Duarte
Pastor da 4ª Igreja Batista de Macaé
O endereço da Igreja é: 
Avenida Santos Moreira, 290 - Bairro Miramar - Macaé


Veja abaixo o slide do evento:


Resiliência - IX


No mundo dos negócios, há a máxima “não existe almoço grátis”, significando que alguém paga a conta e que algum interesse há no almoço. Aplico aqui com o sentido: embora não haja resiliência sem o cuidado de Deus, a parte humana tem que estar presente.

Então, é preciso acreditar em você. Quem não acredita em si mesmo será sempre um fracassado. Acreditar em si não significa adotar a presunção e a altivez. Sempre com humildade.

É, também, necessário desprender-se do passado. O passado não pode ser alterado. As antigas donas de casa ensinavam que “não adianta chorar o leite derramado, agora é limpar o fogão e seguir em frente”.

Estabeleça metas para o futuro e persiga-as. Tudo passa. O presente é de mar de rosas? Vai passar.  É sombrio? Vai passar também. Pense no futuro, mas não tente viver o futuro, ele ainda não existe, assim como o passado também. É preciso perseguir as metas estabelecidas, suar a camisa.

Como se vê, ser resiliente não é nada romântico, e se fosse, romantismo também dá trabalho.

sábado, 21 de setembro de 2019

Resiliência - VIII

Registro, de início, não assisto a novelas, por investir tempo em outras atividades. Não há pecado em assistir, desde que o conteúdo não alimente a alma com o que desagrada a Deus.

Dito isso, a poesia “Tá Escrito”, de Xande de Pilares, da trilha da novela “Dona do Pedaço”, é uma lição de resiliência.




Quem cultiva a semente do amor
Segue em frente e não se apavora
Se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar a sua hora

Quem cultiva a semente do amor
Segue em frente e não se apavora
Se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar a sua hora

Às vezes, a felicidade demora a chegar
Aí é que a gente não pode deixar de sonhar
Guerreiro não foge da luta, não pode correr
Ninguém vai poder atrasar quem nasceu pra vencer

É dia de Sol
Mas o tempo pode fechar
A chuva só vem
Quando tem que molhar

Na vida é preciso aprender
Se colhe o bem que plantar
É Deus quem aponta
A estrela que tem que brilhar

Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
(Manda essa tristeza embora)
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar!

Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar!

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Resiliência - VII

Aprendi sobre resiliência com um homem que nunca ouviu a palavra nem qualquer explicação conceitual objetiva sobre o assunto.

As primeiras imagens dele na memória são de um tempo em que as dificuldades eram intensas e, naturalmente, as circunstâncias ser tornaram tensas.

Vítima de um golpe ou falência de grande comerciante, perdeu todas as economias, produto da venda de um sítio de porteira fechada, fonte de sustento da família, na época com os filhos, oito. No meio da crise, chegaram mais dois. Praticamente todos em idade de dependência.

Repetia ousadamente: “Peço a Deus sabedoria e saúde para vencer essa batalha e terminar o tempo de minha vida com uma casa para morar e deixar a esposa amparada”. Sua oração foi atendida.

O hino de sua preferência tem na primeira estrofe a poesia:

Meu divino protetor, quero em ti me refugiar,
Pois as ondas de terror ameaçam me tragar!
Quase estou a perecer! Dá-me a tua proteção!
Pois guardado em teu poder, não receio o furacão!

No dia em que completo cinquenta e nove anos, dedico este café ao homem mais resiliente com quem convivi: Alício dos Santos Lima, meu pai. 

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Resiliência - VI


Ao insistir que resiliência começa com a consciência que Deus está no controle e que ele dirige todas as coisas e que não há atitude resiliente fora de seu cuidado, não estou anulando a participação humana no enredo. Nem de longe me passa pela cabeça sugerir passividade de nossa parte, esperando de braços cruzados o agir de Deus.

Tome, por exemplo, a experiência de José no Egito. Depois de todos os eventos que machucaram sua vida, preste atenção em suas atitudes. Aos irmãos, que tinham medo de uma forra, disse: “vocês intentaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem”. Em outras palavras: quem determina o final de minha história é Deus, não vocês. Agora, em relação a vocês, vou sustentar e aos seus filhos também. O mel de José tinha outro sabor.

E é sempre bom lembrar: enquanto sofria, José agia, dando o melhor de si, não lamentando o passado, nem se vitimizando.

Resiliência é confiar que Deus está no controle, que sua história é dirigida por ele, e que é preciso muito trabalho, dando o melhor de si.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Resiliência - V



Pense num homem que “recebeu dos judeus duzentos e trinta e nove açoites, três vezes açoitado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofreu naufrágio, uma noite e um dia no abismo; viveu em perigos de rios, de salteadores, em perigos na cidade, no deserto, no mar, entre os falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum, em frio e nudez”. Foi abandonado pelos companheiros, injustiçado com prisões, sem cuidado de quem cuidou.

Estamos falando de Paulo, o apóstolo da Bíblia. Tinha tudo para estar deprimido, decepcionado com Deus, aborrecido com os cristãos, pelos quais tanto lutou. Não é o que acontece, ouça um pouquinho o que ele fala:

“Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me... e fiquei livre da boca do leão. E o Senhor me livrará de toda a má obra” - II Timóteo 4.16-18.

“... uma coisa faço, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo...” - Filipenses 3.13-14.

Isso é resiliência!

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Resiliência - IV

Tudo se desenrolava do jeito mais desejável: família bonita, filhos produtivos, riquezas, muitos empregados, saúde, como dizia Nelson Rodrigues, de vaca premiada e eis que surge um temporal.

A primeira notícia: vieram uns inimigos e atacaram levaram bois e jumentas e matou os empregados, só eu escapei.

Nem digerira a primeira notícia, vem a segunda: fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os servos, e os consumiu, e só eu escapei.

E mais outra notícia, e depois outra. Resumo da ópera: perdeu tudo, ficaram ele e a mulher. Não, ainda não acabou. Ele foi alcançado por enfermidades e coçava com cacos de telha. A situação era tão dramática e dolorosa que sua mulher o aconselhou a amaldiçoar Deus e morrer.

Estamos falando de Jó. Ouça o que ele diz no meio do sofrimento: “Eu sei que o meu redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” - Jó 19.25 e 42.5.

Resiliência é saber que Deus está no controle e que se pode crescer no meio da adversidade.