Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 23 de agosto de 2015

Café com Cristo - Diga sim à disciplina nas crianças - Provérbios 23

Uma onda pedagógica moderna sugere a retirada do castigo no relacionamento com a criança. Argumentam seus defensores que isso traz prejuízos para a formação da criança.
Antes de qualquer aplicação bíblica, destacamos: não defendemos prática violenta no trato com os menores. É covardia um ser humano adulto desferir tapas em um menino ou menina, o peso da mão é muito maior. Alguns estudiosos sugerem que a ação disciplinadora deve ser feita com instrumentos externos identificados pela criança como parte do processo. A mão deve ser vista como instrumento de amor, carinho e amparo.
Mas não entendemos que a retirada de qualquer tipo de punição contribua para o crescimento dos pequeninos. Para nós, os limites são apresentados com algum tipo de perda de privilégios.
O escritor de Provérbios 23.13-14 orienta: “Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno”.
Sabemos que é uma área muito delicada, mas precisamos encarar. Então, um conselho: diga não ao abandono da disciplina na criança e diga sim à disciplina. Para o bem delas. E nosso.

sábado, 22 de agosto de 2015

Café com Cristo - Crianças instruídas, adultos honrados - Provérbios 22

Pitágoras, em aproximadamente 500 anos AC, afirmou: “Educa as crianças e não será preciso castigar os homens”. Salomão, em aproximadamente 1000 anos AC, afirmou em Provérbios 22.6: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”.
É sabido que a educação não resolve todos os problemas da sociedade. Se assim fosse, não haveria crime praticado por gente rica e bem escolarizada. A Suécia, por exemplo, com taxa de analfabetismo próximo de zero, não teria o maior número de suicídios entre os jovens até recentemente, superado ultimamente pelo Japão, outro exemplo de investimentos na educação. Mas, sem dúvida, que é um caminho muito necessário para a formação do ser humano e sua ação benéfica em favor da humanidade.
A ver jovens e adultos impondo pavor à sociedade por causa de suas práticas pecaminosas, lembro-me de dóceis crianças que não tiveram uma educação familiar capaz de fazê-las cidadãs de bem.
A ideia do provérbio de Salomão era um ensino adocicado em que a criança teria prazer nele e nunca mais deixaria de lado o que experimentara. Eduquemos nossas crianças assim. Não precisaremos remendar homens.